Agricultores de Vera Cruz firmam compromisso com protocolo de tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas

E-mail Imprimir PDF

Agricultores de Vera Cruz firmam compromisso com protocolo de tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas

Em 1 de dezembro, as cidades de Toledo e Vera Cruz do Oeste receberão eventos da campanha Plante Seu Futuro.

A proposta é capacitar profissionais e produtores rurais do Paraná em boas práticas agrícolas que assegurem baixa emissão de carbono e a racionalização no uso de insumos.

Em Vera Cruz do Oeste o evento será realizado a partir das 13h30, na propriedade do produtor, Claudemir José Belfiori Sebrian, localizada na Linha Barro Preto.

A tecnologia de aplicação de defensivos agrícolas será uma das temáticas abordadas nos encontros, chamados de Giros Técnicos da campanha Plante seu Futuro.

Serão feitas discussões dos manejos integrados de pragas e doenças e da qualidade da aplicação realizada na região e, a partir do diagnóstico das aplicações realizadas, técnicos da Emater efetivarão intervenções para aumentar a qualidade e a segurança da tecnologia de aplicação.

“Nosso objetivo é garantir deriva zero nas propriedades da região que fazem parte do Plante Seu Futuro. Para isso, faremos a adequação geral de pulverizadores, incluindo novas pontas de pulverização e troca de manômetros, entre outras ações. Temos o intuito de comprovar a possibilidade de realizar uma aplicação de qualidade e fazer com que o modelo seja replicado em todas as propriedades paranaenses”, informa Nelson Harger, coordenador da campanha Plante Seu Futuro na área de manejos integrados de pragas e de doenças e coordenador de grãos da Emater.

Cerca de 50 produtores presentes em cada evento serão instruídos sobre o protocolo de tecnologia de aplicação que deve ser seguido nas unidades de referência.

A Iniciativa 2,4-D, grupo formado pelas empresas Adama, Atanor, Dow AgroSciences e Nufarm para gerar informação técnica sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas, é parceira da Campanha Plante Seu Futuro  na área de tecnologia de aplicação junto ao Instituto Paraense de Assistência Técnica e Extensão Rural  (Emater), a Universidade Estadual do Norte do Paraná e a Jacto, empresa de maquinário para a pulverização de defensivos agrícola.  “A Iniciativa 2,4-D está comprometida em promover e incentivar a adoção de boas práticas agrícolas, contribuindo para uma agricultura cada vez mais sustentável. As mudanças definitivas que serão implementadas nas unidades de referência para garantir pulverizações de defensivos agrícolas 100% corretas representarão um grande avanço”, declara Ana Cristina Pinheiro, coordenadora da Iniciativa 2,4-D.

Além dos benefícios ambientais, as adequações propostas pelo Plante Seu Futuro representam economia para o produtor. Segundo Harger, foi possível conseguir uma economia média de três sacas de soja por hectare tendo como exemplo o manejo integrado de pragas nas unidades de referência, em comparação com o que tem sido praticado pelos agricultores no Paraná. A campanha Plante Seu Futuro tem em seu Comitê Gestor a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Paraná (Seab), a Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná, o sistema Ocepar, da Organização das Cooperativas do Paraná, a Itaipu Binacional, o Instituto Agronômico do Paraná, as Centrais de Abastecimento do Paraná (Ceasa), a Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar), a Federação da Agricultura do Estado do Paraná, o Emater e a Embrapa.


Sobre a Iniciativa 2,4-D

A Iniciativa 2,4-D é um grupo formado por representantes das empresas Adama, Atanor, Dow AgroSciences e Nufarm, que, com apoio acadêmico, tem como propósito gerar informação técnica sobre o uso correto e seguro de defensivos agrícolas, além de apoiar projetos que abordem esta questão, como o Projeto “Acerte o Alvo – evite a deriva na aplicação de agrotóxicos”, realizado no Paraná. O foco é educar o produtor sobre a importância da utilização correta de tecnologias que garantam a qualidade da aplicação dos defensivos agrícolas. O grupo defende que o uso adequado das tecnologias de aplicação e a precaução para evitar a deriva são essenciais para garantir a eficácia e a segurança ambiental na utilização de defensivos agrícolas

 

 

 


Acesso a Informação

Validação de Documentos

Transparência

Diário Oficial